Morte – Neil Gaiman ?>

Morte – Neil Gaiman

A Morte é aquela que segue todos por onde quer que passem. Ela é onipresente e onisciente. Ela é inevitável. Por alguns, é querida. Por outros, odiada. Pela maioria, apenas temida. Mas sobretudo, ela é misteriosa.

A Morte reside através do tempo e espaço, visitando todos aqueles que precisam ser visitados. Sem falta. Sem atraso. Desde um garoto que pretende se suicidar ao conde que deseja morrer entre duas virgens, esmagado por um elefante, na hora do orgasmo.

Ela pode até fazer um trato quando quiser, mas não poupa ninguém. Ela é a responsável por, no fim do universo, colocar tudo em ordem e trancar o lugar antes de partir.

Que tal conhecer um pouco a Morte enquanto espera ela chegar?


Eu nem lembro como eu achei esse livro, só sei que minha mãe me obrigou a comprar (porque ela lia os quadrinhos do Sandman).

A capa desse livro não é feia, mas eu demoro muito pra conseguir entender que é uma pessoa (a Morte) olhando para cima naquele “domo”. Não sei por quê, mas ele sempre foi uma espécie de máscara suja para mim. A arte dos quadrinhos é bem bonita, realista, e alguns painéis são tão bonitos e cheios de coisa que merecem uma atenção especial por um tempinho a mais. A edição do livro é gigantesca e pesada, então pense bem para onde que vai levá-lo!

Eu acho que o único jeito que eu algum dia vou suportar ler Gaiman é nos quadrinhos. Foi um suplício passar por Deuses Americanos porque parece que o Gaiman está descrevendo três situações em tempos e lugares e com personagens diferentes em cada frase. Com os desenhos, tudo fica mais fácil de entender, e a loucura do Gaiman fica mais fácil de acompanhar.

Eu adoro a Morte. Ela é uma personagem super sarcástica, esperta e cheia de vida (hehe). Como eu já falei antes, adoro uma personagem feminina grossa, e a Morte tem seus momentos de brilhar. Algo interessante é que não temos muita informação sobre ela no livro. Ela é mais uma personagem bem misteriosa, e a gente vai entendendo as relações dela com outros personagens conforme as histórias se passam. Às vezes, não temos contexto nenhum, então só nos resta imaginar.

O livro, por ser uma antologia das histórias nas quais a Morte apareceu, é cheio dos mais variados contos. Não espere nada sem magia, mistério e sexo (nada muito explícito), ok? Eu gosto muito do universo que o Gaiman criou com esses personagens, os “Perpétuos”. Infelizmente, a história da Morte é pequena comparada à do Sandman (que tem 5 volumes). Ainda assim, vale super a pena ler para ter um gostinho desse universo mórbido de Gaiman.

Se você gostou de Morte, de Neil Gaiman, você vai gostar de:

Confissões do crematório, de Caitlin Doughty;

From here to eternity, de Caitlin Doughty;

Fragmentos do horror, de Junji Ito.

1 Comentário

Deixe um comentário!