Terra de histórias – Chris Colfer ?>

Terra de histórias – Chris Colfer

Os gêmeos Alex e Conner não podiam ser mais diferentes. Alex gosta de ler e é uma aluna dedicada e amada pelos professores. Conner, por outro lado, prefere fazer qualquer coisa (brincar, jogar videogame, ver TV, dormir) a ter que ver uma só aula – especialmente de inglês.

Tendo perdido o pai, os gêmeos de 12 anos têm, além de si mesmos, a mãe e a avó paterna. No aniversário deles, a vó (que está sempre longe) os presenteia com um livro. O pai deles lia esse livro para eles toda noite antes de morrer, e agora o “Terra de Histórias” é deles.

Tudo fica ainda mais mágico quando eles descobrem que o livro é, também, um portal para o mundo dos contos de fadas (mesmo eles tendo descoberto isso ao caírem pelo portal). Lá, eles encontram Branca de Neve, Cinderela, Cachinhos Dourados e muitos outros personagens das histórias dos contos de fadas.

Mesmo no meio de tanta magia, Alex e Conner não podem esquecer do objetivo principal: voltar para casa. O único meio possível para os dois fazerem isso é usando o Feitiço do Desejo. Para isso, eles precisam desvendar um diário deixado para trás por alguém que também tentou usar o feitiço.

Os gêmeos não são os únicos que estão interessados no Feitiço do Desejo. Em histórias, também há vilões, e a Rainha Diabólica está mais do que disposta de fazer esse papel.


Eu estou reescrevendo a resenha de Terra de Histórias, já que a série acabou e eu fiz a resenha muito antes disso acontecer. Eu comecei a comprar tudo em inglês a partir do terceiro livro, simplesmente porque minhas viagens para fora do país coincidiram com os lançamentos de alguns dos livros.

Para começar, eu ADORO a capa desses livros, de verdade. Os desenhos das personagens já chamam a atenção e as cores dos livros são lindas. Não tem diferença da capa de língua inglesa para a capa brasileira (além do fato de que os livros em inglês são em capa dura), e agradeço à editora Benvirá por isso. Dentro, no começo de cada capítulo, tem um desenho de alguma cena ou de algum objeto do capítulo, o que ajuda na visualização da história. Algo que pode causar um pouco de estranhamento é que o espaçamento é bem grande e as letras, nem tanto.

O Chris Colfer tem uma escrita ótima (sabiam que ele atuou como Kurt Hummel em Glee?). É bem fácil de entender e bem descritiva (mas não excessivamente). Ele tem uma linguagem leve e fluida, o que torna a leitura rápida e bem agradável (eu, claro, prefiro os livros em inglês, mas não vejo nada de errado com a versão em português).

Todas as personagens dele são maravilhosas. Como muitas delas já existiam (sendo de contos de fadas e tudo o mais), imagino que deve ter sido um pouco mais difícil para se manter fiel à personalidade delas, mas ele fez isso com sucesso. Sobre Alex e Conner (que foram personagens que ele mesmo criou), devo dizer que me surpreendi com os rumos dos dois. Conforme a série avança, Alex não aguenta mais a pressão que ela colocou sobre si mesma e explode, e Conner sente a necessidade de amadurecer (afinal, a adolescência bate à porta). Me identifiquei com os dois, mas me vi mais em Conner do que em qualquer outra pessoa. Quer dizer… no Conner do 3º livro para frente (sempre tive esse jeito meio Alex de ser). Não quero dar spoiler (afinal, nem todos os livros foram lançados no Brasil ainda), mas a evolução do menino é surpreendente e extremamente agradável aos leitores, que ficam felizes com o amadurecimento dele. Mesmo entendendo o ponto de vista da Alex, que não aguentou toda a pressão em cima dela, eu ainda me irritei com a “infantilização” da personalidade dela, quando ela se torna apenas mais uma adolescente que faz as coisas sem pensar.

A história é incrível. Terra de histórias se passa em um mundo de contos de fadas, e é o grande crossover de princesas que todos amamos. Algo que eu gosto muito na história é que cada livro tem um “vilão principal” e uma missão que eles têm que cumprir. O aparecimento de novos vilões é consequência das ações dos vilões passados, e todos os nós são devidamente atados conforme a história avança. O final é lindo (sem spoilers!), e a história se encerra tão bem que dá uma alegria só de pensar (também achei ótimo que o último livro se passa em Nova York – bem onde eu o comprei!).

Terra de histórias é um livro para os amantes de contos de fadas. Sendo fácil de ler, eu o indico para leitores de 11 ou 12 anos (ou para leitores mais novos que já conseguem encarar um livro de 380 páginas, apesar de eu saber que eles estão ficando cada vez mais raros hoje em dia). Mesmo assim, não desencorajo (mesmo) os leitores mais velhos – a trama é linda e bem estruturada. Também indico esse livro para aspirantes a escritores (mas não posso contar por quê, senão estaria dando spoiler).

Se você gostou de Terra de Histórias, de Chris Colfer, você vai gostar de:

A escola do bem e do mal, de Soman Chainani;

Carry on, de Rainbow Rowell;

As crônicas de Nárnia, de C. S. Lewis.

0 Comentários

Deixe um comentário!