Morte de personagens – parte 2 ?>

Morte de personagens – parte 2

ATENÇÃO: este post contém spoilers de O Hobbit, Eragon, Divergente e outros.

Em 2016, logo quando o blog começou, eu fiz um post falando sobre a morte de personagens. Como todos os meus posts de 2016, ele é curto e levemente ruim, e me dá vontade de apagar. Eu tenho recebido tantos comentários nesse post que decidi fazer uma parte 2, ao invés de só refazê-lo.

Vou começar dizendo que adoro a boa morte de personagens. Em alguns casos, a morte é necessária para motivar um personagem e continuar com a trama. Às vezes, ele está além da redenção e uma morte bem feita pode ser o único jeito de melhorá-lo aos olhos dos leitores.

O último passo dos doze passos da jornada do herói é o retorno (transformado) com o elixir. O que acontece em alguns casos é que o herói passou por uma transformação tão grande na sua jornada que, ao voltar para o mundo comum, ele não consegue mais se adaptar. Neste caso, acontecem duas coisas: ou ele se exila da sociedade e vai para a “morada dos deuses” (O Hobbit e Eragon, alguém?) ou ele morre. E é por isso que eu gosto tanto do final de Divergente. E também é por isso que eu gosto tanto do final de Eragon, mesmo que eu seja sempre rechaçada por isso.

Só porque eu gosto de uma boa morte, não quer dizer que eu não sofra com algumas. Vamos falar de Raphael Draccon, que matou meu personagem preferido em Mundos de dragões, último livro de Legado Ranger, o que me fez chorar que nem uma condenada? Vamos falar dos livros de gato e cachorro que são feitos pra fazer os outros chorarem? Ou que tal a angústia de ler They both die at the end, do Adam Silvera, em que todo o ponto da história é a morte dos personagens principais?

Não apenas livros, mas séries também são capazes de destuir o psicológico de uma pessoa. Eu lembro que muitos anos atrás, eu vi um filme chamado A corrente do bem que acabou comigo. As mortes em Death Note Darling in the Franxx me destruíram, e sei que não estou sozinha nessa. Eu não sou de ficar mal com mortes de personagens de filmes e séries, mas sei que tem muita gente que sim.

Nós, leitores, nos envolvemos tanto com os personagens dos livros que lemos que suas eventuais mortes são torturas. Não vou dizer que existe uma fórmula para superar a morte de personagens, porque não há. Tudo o que eu posso sugerir é se distrair com outros livros, outras séries, outros animes. Se dê tempo, entre em ressaca literária e chore uma morte e fique de luto por uma semana, tudo bem. Cada um tem o seu próprio jeito de lidar com isso, e eu normalmente fico de ressaca e preciso ver um reality show de comida ou algo do tipo para superar.

O que eu posso dizer: não ache que o mundo acabou porque seu personagem morreu. Porque toda vez que você abrir o livro, ele vai estar lá, e você se apaixonará novamente, para sempre.

0 Comentários

Deixe um comentário!