Inside Out & Back Again – Thanhha Lai ?>

Inside Out & Back Again – Thanhha Lai

Aos 10 anos de idade, Hà é forçada a fugir de seu país. Junto da mãe e dos irmãos, a pequena vietnamita foge de algo grande demais para que ela entenda completamente: a guerra do Vietnã.

Hà escreve para conseguir lidar com tudo isso. Ela escreve sobre seus amigos, com quem brinca(va) nas ruas de Saigon. As tradições que sua família faz(ia), que eram ao mesmo tempo divertidas e entediantes. A morte de seu pai, desaparecido no campo de batalha contra os comunistas. Mais um em um mar de cadáveres.

E que saudade do mamoeiro! A fruta bem laranja, docinha, suculenta… Haverão mamões e mamoeiros para onde Hà está indo?

Não.

Não no Alabama, onde as crianças são grosseiras, as roupas são esquisitas e os caubóis são de mentira.

No Alabama, Hà e sua família têm que começar tudo de novo: uma nova casa, novos trabalhos e novos colegas de turma.

Na escola, Hà sofre com as crianças maldosas, que a menosprezam apesar de ela ser tão inteligente quanto elas. Lá, Hà descobre algo muito mais de perto do que gostaria:

A língua é uma barreira maior do que se imagina.


Que livro fofinho. Sério. Esse é um dos dois livros da Thanhha Lai que que tenho, e é de longe o melhor (não é à toa que ganhou os prêmios “National book award” e “Newbery honor book” lá nos EUA). Inside Out & Back Again ficou em 9º lugar no meu top 10 de 2018, então não é um livro fraco, como vocês podem imaginar.

A capa desse livro é bem lindinha, apesar de não ter cores muito fortes. A sombra da garota (ao lado do que eu imagino ser um mamoeiro) junto com as cores fraquinhas dão a ideia de algo mais infantil. O que mais estraga a capa mesmo são os selos dos prêmios, que podiam muito bem ser removíveis ou ficarem na parte de trás do livro.

Os poemas da Thanhha Lai são muito lindinhos, parecidos com os da Amanda Lovelace (A princesa salva a si mesma neste livro, A bruxa não vai para a fogueira neste livro) e da Rupi Kaur (Outros jeitos de usar a boca, O que o Sol faz com as flores). Poemas com versos curtos, que não necessariamente rimam, nos quais a transmissão do sentimento é mais importante do que a forma.

A Hà foi inspirada na própria Thanhha Lai, já que ela também teve que fugir do Vietnã quando Saigon caiu. Por isso, conseguimos capturar muito mais o aspecto emocional da personagem. Todos os outros também são muito bem desenvolvidos, mas a proximidade da Hà (que é uma fofa, por sinal) com a autora deixa tudo mais real e os sentimentos, mais verídicos.

Apesar de ser um livro de poemas, Inside Out & Back Again nos conta uma história. A história de uma menina que é subitamente tirada de seu mundo para poder sobreviver à guerra. Apesar de se passar no período da Guerra do Vietnã, lá por 1975, é um livro que pode muito bem ser lido hoje em dia, com a crise dos refugiados na Europa e tudo o mais. É um livro que nos mostra a visão de um refugiado de guerra, de ter que recomeçar do zero, de se adaptar a uma outra cultura.

Se você gostou de Inside Out & Back Again, você vai gostar de:

The astonishing color of after, de Emily X. R. Pan;

A vida secreta das abelhas, de Sue Monk Kidd;

A beleza é uma ferida, de Eka Kurniawan.

0 Comentários

Deixe um comentário!